Sábado, 20 de Novembro de 2004

MORALISTES DU XVII SIÉCLE - MÁXIMAS

plenitude1.jpg

A AUSÊNCIA DIMINUI AS
PEQUENAS PAIXÕES E
AUMENTA AS GRANDES,
COMO O VENTO APAGA AS VELAS
E AVIVA AS FOGUEIRAS.

POR MAIS QUE CUIDEMOS DE
ENCOBRIR NOSSAS PAIXÕES SOB
APARÊNCIAS DE PIEDADE E DE HONRA
ELAS SEMPRE TRANSPARECEM
ATRAVÉS DESSES VÉUS


LA ROCHEFOUCAULD


publicado por jmdslb às 23:55
link do post | comentar | favorito
8 comentários:
De Anónimo a 21 de Novembro de 2004 às 23:55
Nao ha maneira das encobrir... Sao estas paixoes k nos mantem vivos. Boa semana,beijokas***Monica
(http://wwwmypapermoon.blogspot.com)
(mailto:mnh@sapo.pt)


De Anónimo a 21 de Novembro de 2004 às 23:07
As paixões são também como esses monstros que por vezes temos adormecidos dentro de nós... Numa vida, podemos ser nós a despertá-los, ou serem eles despertados de nós por outro alguém, mas estejam despertos ou adormecidos... eles estão lá... sempre...
Agradeço aqui, a tua visita no Frágil, e as nobres palavras que lá me deixaste. Fica aqui um beijo e já agora, gostaria de saber se não te importas que eu linke a tua causa filosófica na minha fragilidade. :****alexandra
(http://fra-gil.blogspot.com)
(mailto:alexandrantunes20@hotmail.com)


De Anónimo a 21 de Novembro de 2004 às 18:28
Paixões assolapadas quem não as tem... nada que o tempo não apague. Digo eu...???polittikus
(http://polittikus.blogspot.com)
(mailto:pp@sapo.pt)


De Anónimo a 21 de Novembro de 2004 às 16:49
O importante é termos paixões , elas podem advir de várias situações ! Grandes acontecimentos têm surgido graças ás paixões dos homens!monica
(http://mco.blogs.sapo.pt)
(mailto:monicacarvalho1@sapo.pt)


De Anónimo a 21 de Novembro de 2004 às 03:23
É bem verdade.
Abraço.Art Of Love
(http://bizaazul.blogspot.com)
(mailto:bizaazul@iol.pt)


De Anónimo a 21 de Novembro de 2004 às 03:19
É difícil vencer as nossas paixões;é impossível satisfazê-las. MADAME DE LA SABLIÈREJoao
</a>
(mailto:JMDslbjoao@sapo.pt)


De Anónimo a 21 de Novembro de 2004 às 03:10
Só são paixões as que nos tocam primeiro e nos surpreendem; as outras não passam de ligações a que levamos voluntariamente o nosso coração. As verdadeiras inclinações arrancam-no mesmo quando não queremos! Marie La Fayette
Beijos!
annie
</a>
(mailto:a@mail.com)


De Anónimo a 21 de Novembro de 2004 às 03:10
Só são paixões as que nos tocam primeiro e nos surpreendem; as outras não passam de ligações a que levamos voluntariamente o nosso coração. As verdadeiras inclinações arrancam-no mesmo quando não queremos! Marie La Fayette
Beijos!
annie
</a>
(mailto:a@mail.com)


Comentar post