Quarta-feira, 13 de Outubro de 2004

ELOGIO DA DISTÂNCIA

ribera.jpg



Na fonte dos teus olhos
vivem os fios dos pescadores do lago da loucura.
Na fonte dos teus olhos
o mar cumpre a sua promessa.

Aqui,coração
que andou entre os homens,arranco
do corpo as vestes e o brilho de uma jura:

Mais negro no negro,estou mais nu.
Só quando sou falso sou fiel.
Sou tu quando sou eu.

Na fonte dos teus olhos
ando à deriva sonhando o rapto.

Um fio apanhou um fio:
separamo-nos enlaçados.

Na fonte dos teus olhos
um enforcado estragula o braço.

PAUL CELAN

publicado por jmdslb às 01:09
link do post | comentar | favorito
5 comentários:
De Anónimo a 14 de Outubro de 2004 às 00:57
Passei... por um feliz "acaso". Voltarei. Deixo um abraçoMaria_Oliveira
(http://www.remoinhos.blogspot.com)
(mailto:remoinhos@hotmail.comw)


De Anónimo a 13 de Outubro de 2004 às 23:41
Para todos!É excelente,do maior poeta do séc.XX,Paul Celan.Poucas traduções à em português.Abraços a todos e beijo à monica!!!!!!!Joao
</a>
(mailto:JMDslbjoao@sapo.pt)


De Anónimo a 13 de Outubro de 2004 às 22:04
Deixa-me cumprimentar-te pela escolha de excelência que fizeste João!
E deixa-me também pedir desculpa das ausências.
Comprei o jornal, arranjei uma forma de ficar sem tempo. Uma tremenda dor de cabeça, acredita.
Abrações, amigo.LetrasAoAcaso
(http://LetrasAoAcaso.weblog.com.pt)
(mailto:LetrasAoAcaso@hotmail.com)


De Anónimo a 13 de Outubro de 2004 às 20:54
Sem palavras é um belo poema,acho k foi uma excelente escolha.Beijokas****Monica
(http://wwwmypapermoon.blogspot.com)
(mailto:mnh@sapo.pt)


De Anónimo a 13 de Outubro de 2004 às 01:32
Um poema belo, mas que magoa... Gostei é denso.polittikus
(http://polittikus.blogs.sapo.pt)
(mailto:pp@sapo.pt)


Comentar post