Sábado, 21 de Agosto de 2004

NO QUARTO ESCURO (2)

Estou apenas a falar de mim,a arrumar a prateleira com os meus tesouros,
a arquivar estes sentimentos presentes enquanto o futuro me puxa...
serei o que sou,estou só a tentar não falsear as coisas nem mentir.
Usar a visão como sentido e não como muleta!
Isto não tem assim tanta importância;aconteça o que acontecer havemos de
sobreviver,estou só a tentar não empenhar a minha vida.
Quando for (talvez)velho e puritano,será que renegarei tudo o que
sinto? Será que extrairei toda a ira dos meus olhos de aço em palavras
de amargo compromisso?
Ser um eremita,então?
Ou um avarento?
Ou alguém que ainda não conseguiu estabelecer as suas próprias regras?
O louco ?
O futuro pega-me no quarto pela mão...
Bom,então os meus fantasmas continuarão a caminhar através dos anos e
apoderar-se-ão da minha alma como olhos de gelo.

publicado por jmdslb às 05:55
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De Anónimo a 25 de Agosto de 2004 às 19:32
João, será um olhar na 3ª pessoa?Miguel Pinto
(http://outroarcanjo.blogspot.com/)
(mailto:m.p@sapo.pt)


De Anónimo a 22 de Agosto de 2004 às 15:41
Gostei do texto, mas nunca arquives sentimentos... nunca.analfabeto
(http://analfabetosexual.blogs.sapo.pt)
(mailto:pp@sapo.pt)


De Anónimo a 22 de Agosto de 2004 às 01:11
Querido João, por mais que se arrumem as prateleiras, há sempre fantasmas que nos perseguem. Jinhosannie
</a>
(mailto:a@mail.com)


Comentar post